Blog

Nossos artigos, ideias e opiniões.

Um ponto de parada: Reflexões em tempo de crise

Postado em 30 de Março de 2018

Nestes últimos dias, tenho compartilhado com os pacientes no consultório suas angústias diante da situação de crise que se encontra o nosso país. E quando digo compartilhado, é no sentido mais literal do termo, porque a angústia também é minha, é de todo cidadão brasileiro, é do humano e é natural. Preocupo-me obviamente com os meus, mas, minha preocupação vai se alastrando para o outro que cuido, mais além ainda, vai ao outro indiferenciado, desconhecido que vai sendo tomado pelo desespero dos nossos dias ... O que dizer, pensar e principalmente sentir diante das dificuldades que enfrentamos?

Não há receita, infelizmente! Assim como não há receita para nada quando se trata de viver. E viver está condicionado a correr riscos, enfrentar crises e encontrar meios de continuar vivendo. O que tenho dito? O mesmo que digo a mim mesma, aos que estão aos meus cuidados, e que agora compartilho com quem quiser dividir estas reflexões para além do setting... não há superação sem medo, não há valorização sem medo, não há recomeço sem medo, não há continuidade sem medo. O medo é saudável e protetivo. O que emperra e adoece é a dosagem. Então, o cuidado deveria estar sempre na dosagem. Enquanto sentirmos medo de que o amanhã pode estar ameaçado, lutaremos para um hoje melhor. Isso é viver, expandir e crescer.... se o medo, porém, tornar-se primitivo, irracional chegaremos ao temor primordial do ser humano: o da aniquilação, do desaparecimento... e aí perderemos a capacidade da razão, da empatia, passando por cima de tudo e de todos para garantir a nossa subexistência. Estaremos assim no caos....

E pior do que o caos estrutural, material, é o caos emocional, o desespero que nos impediria de encontrar soluções e sentido para vida.

Antes do caos, porém, há um ponto. É o da reflexão. Neste podemos parar. Neste podemos escolher: é uma encruzilhada, onde um caminho nos leva para uma certa angústia sim, mas, também para a luta, a solidariedade, a empatia.... o outro, para o desespero...e logo adiante o abismo do caos!

Tenho acompanhado pontos de angústia e outros de caos. Pessoas, sim, angustiadas, dividindo carona, o combustível ainda valioso para chegar ao trabalho, e outras saqueando mercados. Pessoas angustiadas certamente, esforçando-se para estudar, para manter sua rotina, e outras espalhando fake news para aterrorizar os demais; pessoas dando continuidade aos seus projetos e seus ideais apesar da angústia como pano de fundo, e outras tentando tirar vantagem com preços abusivos sobre mercadorias que beneficiariam ao próximo.... Eis o contraponto da angústia e do caos!

Sem nenhuma intenção de moralidade e de receitas prontas, o intuito destas palavras é apenas o ponto parado da reflexão. Os caminhos estão abertos para cada um de nós!

Os contrapontos são diversos nesta encruzilhada. E os nossos sentimentos se misturam em meio ao desfile da saída do lugar comum. Mas, sair do lugar comum traz mudanças... mudanças podem trazer angústia, mas, pode ser transformada em continuidade, e em novos meios de encontrar sentido para a vida!

É importante pensarmos, talvez, o que o medo pode fazer de nós; e o que nós faremos do medo....

Desejo vida a todos!